9.5.06

Inconfessável

multibancoAcontece sempre que me dirijo a uma caixa multibanco. Enquanto poiso as mãos no écran cromado, imagino-me a poucos centímetros da cabeça de um qualquer homenzinho que, agachado, passa ali os dias a dar dinheiro e a preencher talões. Não é assim, eu sei e é pena. Porque tinha duas grandes vantagens: a primeira é que podíamos ter acesso a talões personalizados, com frases bonitas e edificantes como aquelas que se encontram no citador. A segunda vantagem é mais complicada e tem a ver com a distância que vai entre cada um de nós e o perdão infinito. Deixemo-la, pois, inconfessável.